Tolerar ou ser conivente … qual a diferença?

Resolvi escrever esse texto sobre a diferença entre tolerar e ser conivente, porque quando postei um alerta na minha FanPage do Facebook, falando sobre apontar o pecado dos outros e esquecermos nossos próprios pecados, algumas pessoas deturparam a mensagem contida ali e algumas outras pessoas ate mesmo agiram de forma mais terrível do que uma pessoa ímpia teria agido. Infelizmente.

Mas enfim, convivemos com esse tipo de coisa todos os dias e nem por isso vamos deixar de zelar por nossa salvação e nos entregarmos à ira, ao juízo e condenação dessas pessoas. Talvez, muita gente não saiba a diferença entre tolerar e ser conivente, então, quero falar um pouco sobre a diferença entre tolerar uma pessoa que comete pecado e ser conivente com esse pecado, porque são coisas bem diferentes.

Quando uma pessoa peca, não vou julga-la e condena-la. Por vários motivos eu não posso fazer isso, mas o principal é porque a Biblia me orienta a não julgar, porque com a mesma medida que eu julgar, também serei julgada. Ou seja, na minha injustiça humana, eu vou condenar a pessoa sem saber a intenção do seu coração, ou o motivo que levou aquela pessoa ao pecado, ao erro e tudo o mais.

Deus sim, conhece as intenções, os corações, as mentes, os propósitos e todos os demais detalhes que podem levar uma pessoa a pecar. Então, ELE sim, pode julgar e condenar. No entanto, nem mesmo ELE faz isso. Não ainda, não por enquanto. Esse é o tempo da graça e temos como advogado, o próprio Senhor Jesus que se torna mediador entre nós e o nosso Deus. Jesus advoga nossas causas, seja o pecado, seja o erro, seja uma necessidade ou qualquer outro assunto, Jesus media perante Deus, todas as nossas necessidades apagando nosso pecado, quando nos arrependemos dele, perdoando nossos erros, quando pedimos perdão, suprindo as nossas necessidades, quando pedimos e etc.

lealdadeSe vemos uma pessoa pecar, não vamos condena-la e sim compreender, procurar entender o que levou aquela pessoa ao erro, o que motivou aquela pessoa a pecar. Mas é preciso ficar bem claro que não devemos em hipótese alguma, ser conivente com o pecado que aquela pessoa cometeu. Porque se formos coniventes com o pecado daquela pessoa, seremos cumplices daquele mesmo pecado. Então, como agir? Alem de compreender, é preciso conversar sobre isso. Sem julgamentos, sem criticas, sem acusações. Conversar com a pessoa sobre o erro cometido.

Ao conversamos com aquela pessoa, vamos fazer com que aquela pessoa veja, reconheça o erro e se arrependa dele. Sem julgar aquela pessoa, vamos fazer com que ela perceba o pecado que cometeu e vamos leva-la a pedir perdão por ter cometido o pecado. Se criticarmos, se julgarmos, se condenarmos, estaremos nós mesmos incorrendo em pecado por estar agindo exatamente como a Biblia diz para não agir, ou seja, estamos julgando. E a Biblia diz para não julgar. Contudo, se não fizermos nada a respeito, se sabemos do pecado de alguém e não criticamos, mas também não conversamos, se sabemos daquele erro e não julgamos, mas também não ajudamos, nos tornamos conivente com aquele pecado.

O que é ser conivente? É ser cumplice, é estar de acordo, é concordar com o erro cometido. Portanto, se você toma conhecimento de um pecado cometido por alguém e não tenta ajudar aquela pessoa a se arrepender para ser perdoada, antes se cala e nada faz a respeito, você se torna cumplice daquele erro. E sendo cumplice, terá a mesma condenação proferida por Deus quando vir o dia do juízo final.

Por outro lado, existem aquelas pessoas que correm em defesa do pecado cometido. Não pensam duas vezes antes de defender o erro cometido. Nem é preciso dizer que a cumplicidade é mais do que evidente nesse caso. A isso podemos dar o nome de ‘advogado do diabo’. Essa é uma expressão muito comum, utilizada por vários escritores e muitos jornalistas, para designar a pessoa que defende o erro. Não significa que a pessoa que errou seja o diabo. Nada disso! Significa que a pessoa que errou, tem um defensor que vai tentar de todas as formas, justificar aquele erro, se tornando assim, advogado de uma causa errada, de um pecado cometido.

Por tudo isso, eu digo que é preciso muita sabedoria. Uma sabedoria imensa, para defender a pessoa e não o erro. É preciso uma sabedoria enorme para defender a pessoa e não o pecado cometido. Quem tem essa sabedoria? Todo aquele que busca de Deus este principio: Temer ao Senhor. Quem teme ao Senhor, é uma pessoa cheia de sabedoria. Salomão, que foi o homem mais sábio que já existiu nesse mundo, diz em um de seus provérbios: “O temor do Senhor é o princípio da sabedoria, e o conhecimento do Santo, a prudência.” (Provérbios 9, 10)

Para encerrar, eu digo que não julgar, não condenar, não criticar ….. é ser uma pessoa sabia. Compreender, entender e ajudar ….. é ser uma pessoa sabia. O contrario disso, é ser faltoso de inteligência e rejeitar a salvação da própria alma. Toda pessoa inteligente busca a sabedoria, mas a pessoa tola ( que não tem inteligência ) escolhe caminhos que vão terminar por leva-la à perdição.

É preciso ficar atento a isso! Afinal, zelar pela salvação da nossa alma, é nosso dever e não dos anjos ou de Jesus. Para sermos santos foi que ELE nos salvou. E se julgamos e condenamos quem pecou, se criticamos e denegrimos a imagem e a moral daquela pessoa, se não ajudamos aquela pessoa a se arrepender e se voltar para Deus, pode ter certeza: falta muuuuuita sabedoria em nós e sem esta sabedoria vai ser difícil alcançar a vida eterna. O crente salvo em Cristo Jesus, é sábio. Creia nisso.

 

Anúncios

Sobre Léia Miranda

Filha do Deus Altissimo, irmã dos meus irmãos em Cristo, mãe de muitos na Fé e uma simples mulher
Esse post foi publicado em Léia Miranda. Bookmark o link permanente.

9 respostas para Tolerar ou ser conivente … qual a diferença?

  1. marta disse:

    muito bom suas palavras ! Deus te abençoe continue te dando sabedoria,querida irmã

  2. Elenice dal bello disse:

    mas nao é todos que pensao assim eu concordo com vc beijo te adoro

  3. Catia A Pereira da Silva disse:

    CONCORDO PLENAMENTE COM VC PENA QUE NEM TODOS TEM ESSA VISAO.QUE DEUS CONTINUE USANDO SUA VIDA!

  4. oliveira disse:

    muito legal gostei muito brigado

  5. CARLOS EDUARDO DE SÁ disse:

    O CRENTE FIEL SABE RESPONDER QUALQUER QUESTÃO.

  6. Anna Bispo disse:

    Olá,Leia.
    Muito apropriado seu texto; a intolerância é culturalmente arraigada e infelizmente faz parte do ser humano, uma linha tênue; eu por exemplo já cometi as duas situações, e, aprendi que o aprendizado vindo de seus dia a dia e a leitura, tem me levado e melhorar dentro do meu histórico e realidade.Por isso, uma máxima coloquei em meu coração: VIGIAR,vem antes de ORAR.
    Obrigada pelo texto!

  7. katia tais teixeira macedo disse:

    muito verdade….me identifico muito com os teus pensamentos!!! que deus continue iluminando tu e a tua casa … fica na paz de Jesus!!

  8. Solange j.macedo sales disse:

    Ola minha querida sou sua fa,desde criança.que Deus continue te usando poderosamente nas suas reflexçoes….

  9. Edvaldo A. Sousa disse:

    Muito oportno e sábio o seu comentário. Deus continue te iluminando.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s