Lembranças ( parte 1 )

 

 

Estava conversando com uma amiga muito querida e contando a ela sobre os primeiros anos de existência da Igreja Deus é Amor. Me lembrando de como foi a luta do meu pai e de toda a minha família para adquirir o local onde hoje se encontra construído o Templo da Gloria de Deus, Sede Mundial da Igreja Pentecostal Deus é Amor em São Paulo / SP

Eu tinha uns 11 anos de idade. A Igreja Deus é Amor localizada na Rua Conde de Sarzedas já não comportava mais o numero de pessoas que iam todos os dias em busca das bençaos de Deus naquele local.

Meu pai realizava 4 cultos por dia, a fim de que todos conseguissem entrar para receber oração e ouvir a Palavra do Senhor.

Me lembro muito bem de uma fila enoooorme que ia da porta da igreja ate quase chegar na esquina da rua. Eram pessoas esperando acabar o primeiro culto para ver se conseguiam entrar para o segundo culto daquele dia. E depois para o terceiro culto e o quarto. Isso acontecia quase todos os dias na porta da igreja.

Entao meu pai adquiriu uns imóveis ao lado e atrás da igreja. Derrubou as casas e começou a obra de ampliação do templo. Onde cabiam pouco mais de 250 pessoas sentadas, passou a caber 1.500 pessoas. Mas já na primeira semana , o local estava pequeno. Cultos tiveram que ser feitos também na garagem da igreja e num outro salao que havia no subsolo ao mesmo tempo, no mesmo dia e horario. Porque na nave central do templo, já não cabia mais.

O imóvel começou a apresentar rachaduras nas paredes e em partes do piso , devido ao grande numero de pessoas que ali entravam e se acomodavam por horas a fim de ouvir a pregação e receber as orações em busca de cura, solução dos problemas e alivio para as dores e enfermidades.

Meu pai bem preocupado , querendo um local maior para acomodar o povo, começou a orar sobre isso. Ele pedia a Deus um local que não fosse longe dali e que tivesse espaço suficiente para caber todo mundo em um único culto de uma vez só.

Todos os dias ele orava pedindo a Deus que indicasse um local e preparasse todas as condições para que a igreja pudesse adquirir um salao maior ou um terreno ali por perto a fim de que pudéssemos construir um templo bem grande para caber todo mundo.

Certo dia, já passava das 18 h, ele estava no carro indo para casa quando , passando pelo viaduto que faz a ligação Leste Oeste em São Paulo , próximo ao Parque Dom Pedro II ele ouviu a voz de Deus que falou : “Não é uma bençao , meu servo ?” Ele levou um susto. Entao ouviu de novo a mesma frase , a mesma voz perguntando : “Não é uma bençao, meu servo ?” Meu pai , meio confuso, não sabia o que era essa bençao à qual Deus estava se referindo. Entao ele olhou para o lado e viu um galpão gigantesco à sua direita.

Desceu do elevado, voltou com o carro e parou em frente ao galpão. Já era quase noite, tudo estava fechado. Na frente do galpão havia uma placa  bem longa acima das portas onde se lia : ARMAZENS GERAIS TAMBORÉ.

Ele deu umas duas voltas com o carro ao redor daquele galpão. Viu que a área era tao grande que tomava todo o quarteirão rodeado por 5 ruas. Avenida do Estado, Rua Pedro Severiano, Rua Piedade, Rua Prefeito Passos e Rua Antonio de Sá.

mapa IPDA SP

Ali sozinho, de noite, meu pai conversou com Deus e teve a confirmação de que era aquele o local para onde a Igreja Deus é Amor haveria de se mudar.

Foi pra casa todo empolgado. Chegou em casa muito eufórico e falou pra minha mãe sobre o que tinha acontecido, como Deus tinha falado e tal.

Ele ria e glorificava a Deus o tempo todo, cheio de alegria e entusiasmo.

Não se aguentando de tanta expectativa e alegria, no dia seguinte, ele nos levou ate o local. Lembro – me que meus pais foram nos buscar na saída do colégio e de lá , fomos direto para esse local que meu pai queria nos mostrar. Tinha acabado de escurecer o dia, passava um pouco das 18 h quando chegamos em frente ao armazém e descemos do carro. A região era feia, meio deserta, não tinha muita luz e os poucos postes de iluminação na rua, mal clareavam a fachada daquele prédio térreo, imeeeenso, com a fachada toda de tijolos avermelhados, muuuuuitas portas, um telhado alto, bem alto.

Meu pai começou a andar ate a esquina e fomos atrás, eu e meus irmãos. Eu tinha uns 11 anos na época, a Debora e o David tinham 12 e o Daniel tinha 10 anos.

Chegando na esquina, meu pai colocou os dois pes bem firmes no chão, alinhando – se com a quina da parede daquele armazém e começou a dar passadas bem largas para medir mais ou menos quanto de frente tinha o imóvel. A cada passo ele calculava um metro e ia contando em voz alta: “1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9 ……” eu e meus irmãos, ainda pequenos, correndo atrás dele. Enquanto ele dava um passo , a gente dava uns três.

Depois que ele mediu a frente , parou ao lado da minha mae e conversaram sobre aquela bençao que Deus daria para a Igreja Deus é Amor, então, cheios de fé,  combinaram de ir falar com o proprietário no dia seguinte à tarde. Eles iam fazer a proposta para comprar aquele armazém.

Ainda parados em frente ao local, meu pai abriu a porta do carro e pegou uma Biblia dentro do porta luvas, ficou em pé de frente pro armazém, levantou as suas mãos, uma delas segurando a Biblia Sagrada e começou a orar em voz alta. Falou com Deus sobre a necessidade de alargar as tendas ….. e chorou

Esta é uma lembrança muito forte que eu tenho ….. meu pai ali de frente ao local, com as mãos levantadas no meio da rua, orando e lagrimas descendo pelo seu rosto.

Acho que ele estava se lembrando das promessas de Deus para a sua vida e o ministerio da Igreja Deus é Amor. Devia ser um choro de esperança e alegria.

Ficamos ali ainda mais alguns instantes e fomos embora.

Hoje eu posso dizer que muito provavelmente meu pai não conseguiu dormir naquela noite.

 

…..continuo depois

 

Publicidade
Publicado em Léia Miranda | 21 Comentários

Rosas que sangram

Enquanto houver no mundo uma mulher sendo espancada pelo próprio marido que deveria protege – la

Enquanto houver no mundo uma mulher sendo agredida verbalmente por um homem que deveria honra – la

Enquanto houver no mundo uma mulher tendo que ser socorrida no hospital porque seu companheiro jogou ácido nela e deformou seu rosto

Enquanto houver no mundo uma mulher chorando por ter sido traída pelo marido que foi em busca de prazer com outra

image

Enquanto houver no mundo uma mulher sendo obrigada a se casar com quem não ama porque sua vida não é valorizada por seus próprios pais

Enquanto houver no mundo uma mulher que foi expulsa de casa pelos pais porque engravidou

Enquanto houver no mundo uma mulher abandonada pelo marido porque não quis abortar a criança que é deles e que ainda está na barriga dela

Enquanto houver no mundo uma mulher que não pode andar sozinha na rua pois os homens não vão respeita – la e vão dizer todo tipo de gracejos e palavras torpes

Enquanto houver no mundo uma mulher que não pode criar seus filhos porque lhe falta emprego para sustentar as crianças

Enquanto houver no mundo uma mulher ganhando menos que aquele homem que exerce a mesma função que ela

Enquanto houver no mundo uma mulher que não pode falar em público porque será considerada vagabunda

Enquanto houver no mundo uma mulher que não pode ter contato com seus familiares porque seu marido a proibiu de falar com eles

Enquanto houver no mundo uma mulher sendo obrigada a servir sexualmente um homem só para satisfazer as vontades dele

Enquanto houver no mundo uma mulher impedida de trabalhar SOMENTE POR SER MULHER ….. eu não poderei ser completamente feliz …..e não conseguirei admirar os homens

8 de Março – Dia Internacional da Mulher

Publicado em Léia Miranda | 12 Comentários